iLab

O QUE É O iLAB?

Um laboratório de ideias sobre a inovação social e a sua relação com as finanças públicas, a tributação, a segurança social e a economia social. Um espaço de reflexão e partilha de conhecimento, com um dominante olhar jurídico, mas profundamente integrado num  espírito interdisciplinar. Um Laboratório Social em versão embrionária.

PORQUÊ O iLAB?

Num universo contemporâneo marcado pelo imediatismo e pela premente busca de soluções inovadoras, capazes de acompanhar o nascimento de novas necessidades económicas e sociais e de outras novas realidades, a resposta oferecida pelos domínios jurídico-económico-social é crucial.  Por isso, no iLab almeja-se reflectir sobre quatro áreas-base que, cada vez mais, têm um espaço determinante na forma como a nossa sociedade se organiza: finanças públicas,  tributação, segurança social e economia social. E a razão de agregar estas áreas, normalmente analisadas individualmente, assenta na necessidade de reflectir sobre os novos modelos de intervenção pública e na forma como os instrumentos tradicionais podem ser readaptados, reconstruídos ou substituídos por modelos inovadores, colectivos e transversais de intervenção económica, financeira e social, capazes de satisfazer novas necessidades e de evidenciar inovação nos instrumentos de política pública.

MISSÃO DO iLAB

Construir conhecimento sistematizado e partilhá-lo, em regime de open acess, cumprindo com o dever de uma academia em diálogo social com a sociedade.

Os princípios do Programa Horizonte 2020 são totalmente absorvidos, assumindo-se o iLab como um contributo para a edificação de uma Europa do Conhecimento. Por isso, no quadro da Estratégia Europa 2020 e da União da Inovação, o iLab concentra-se na prioridade dos desafios societais, em especial no desafio que procura abordar o caminho para a criação de sociedades inclusivas, inovadoras e seguras. E porque assente numa lógica de diálogo social, a disponibilização em open acess é fundamental e assume-se como uma lógica de princípio, igualmente na senda do promovido pela Comissão Europeia e pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, pois, através desta disponibilização livre, procura-se promover o caminho da construção da acessibilidade, da circulação e da inovação no conhecimento.